top of page

Abdominoplastia sem dreno: quando iniciar a drenagem linfática?

Abdominoplastia é uma cirurgia plástica realizada para retirar o excesso de pele, gordura localizada e recuperar a firmeza dos músculos da região abdominal. Esse procedimento também consegue remover as estrias localizadas na região onde é realizada a remoção de pele.

Como funciona a cirurgia de abdominoplastia?

O cirurgião plástico vai avaliar o abdômen do paciente, verificando a quantidade e a localização dos acúmulos de gordura, excesso de pele ou diástase dos músculos do abdômen. Normalmente, a abdominoplastia requer duas incisões:

- A primeira é horizontal na região logo acima dos pelos pubianos que se estende até próximo dos quadris, levemente curvada para cima. A extensão dessa incisão e a forma variam conforme a quantidade de pele a ser removida.

É feita uma marcação em elipse, em que a primeira incisão se faz na parte inferior. Não tem incisão vertical. De acordo com a elipse marcada é que se faz a retirada da pele.


- A segunda incisão é feita na vertical, finalizando ao redor do umbigo, por onde os excessos de pele da parte superior do do abdômen são separados das partes profundas.


Aqui se faz um descolamento subcutâneo expondo os bordos da musculatura do reto abdominal. Nesse momento os músculos abdominais são suturados para

que se tornem mais rígidos, o que irá proporcionar uma barriga mais plano e uma cintura mais definida.

Essa pele em excesso é esticada para baixo para que seja removida e é feito um orifício para recolocar o umbigo em sua posição de origem.

Feito isso, as incisões da cirurgia poderão ser completamente fechadas, resultando em uma única sutura na linha da região púbica e uma dentro do umbigo, e são colocados os curativos e bandagens.

Como é a abdominoplastia sem drenos?

Durante a abdominoplastia pode opcionalmente, ser utilizada uma técnica onde são realizados pontos de adesão com fio de sutura absorvível pelo organismo, onde é feita uma fixação da gordura abdominal na musculatura.

Esses pontos tem como finalidade evitar a formação de excesso de liquido (seroma) e também não ter a necessidade de utilizar drenos no pós-operatório. É recomendado nessa técnica o inicio da drenagem linfática na primeira semana após a cirurgia.

Recuperação da abdominoplastia


O pós-operatório é uma fase de extrema importância para uma cirurgia plástica, pois os resultados esperados só serão alcançados com sucesso caso as recomendações do médico sejam seguidas. Há ainda alguns tipos de cirurgias que exigem cuidados específicos. É o caso da drenagem linfática após a abdominoplastia, que ajuda a melhorar o inchaço que pode surgir nesse período.

Trata-se de um tipo de massagem que elimina o excesso de líquidos e toxinas do organismo por meio do sistema linfático, melhorando a circulação e, desta forma, contribuindo para o conforto após procedimentos como a lipoaspiração e a abdominoplastia, por exemplo.

Portanto, a drenagem linfática após abdominoplastia ajuda não só na recuperação, mas também no resultado da cirurgia.


A drenagem linfática após a abdominoplastia é importantíssima e traz inúmeras vantagens, como:

• reduz o desconforto pós-operatório, alivia dores e ajuda na recuperação; • reduz o edema (inchaço) e melhora a circulação; • reduz a retenção hídrica; • reduz as chances de fibroses e aumenta a hidratação e nutrição celular; • diminui a tensão na cicatriz ao reduzir o edema e faz com que a recuperação do paciente seja mais rápida e tranquila.


Quantas sessões devo fazer de drenagem linfática após abdominoplastia?


A quantidade pode variar de acordo com o metabolismo e com a evolução individual de cada paciente, mas, em geral, são feitas entre 15 e 20 sessões. Na primeira semana, as sessões podem ser feitas todos os dias, preferencialmente.


A partir da segunda semana após a cirurgia, já é indicado intercalar. Como no primeiro mês a tendência é que o inchaço na região seja mais acentuado, é essencial manter sessões constantes de drenagem linfática. Já no segundo mês, a paciente pode investir em sessões semanais.


A drenagem linfática após abdominoplastia não precisa ser restrita ao abdômen. Ela pode se estender para o restante do corpo e estimular a circulação, o que também traz benefícios para a área operada.


Vale reforçar que cada corpo tem uma necessidade especial e as sessões são indicadas de acordo com a evolução individual de cada pessoa, portanto, é fundamental a avaliação do seu médico para indicar quantas sessões serão necessárias para você.


Outro ponto importante é que a drenagem linfática após abdominoplastia deve ser feita com um profissional especializado e experiente em pós-operatórios. Isso porque ele deve saber exatamente os pontos que devem ser tocados e os cuidados que se devem ter com os movimentos para que a sua recuperação não seja prejudicada.


Antes de programar qualquer cirurgia plástica, o mais indicado é que você procure um cirurgião plástico da sua confiança, para que ele avalie o seu caso e recomende o melhor procedimento de acordo com as suas necessidades.


Autor: Dr. Marco Aurélio Guidugli - Médico com mais de 17 anos de Experiência formado pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, Mestrado na Universidade de São Paulo - USP e mais de 15.000 cirurgias realizadas. Cirurgião Plástico Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Especialista em Cosmiatria, Cirurgias Plásticas Faciais e de Contorno Corporal.






Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page