Prótese de Mama prejudica a amamentação?

Essa é uma dúvida recorrente em grande parte das mulheres que sonha em ser mãe, mas que se preocupa também em cuidar da aparência.


Quando se opta por colocar implante de silicone nas mamas, muitas mães podem se perguntar se terão dificuldade para amamentar com o “silicone no seio”.


Para esclarecer as dúvidas mais comuns, falaremos nesse artigo no nosso blog sobre os mitos e verdades a respeito deste tema.

Em quais locais podem ser colocadas as próteses de silicone e como isso afeta a amamentação?


Existem três locais onde as próteses de silicone normalmente são colocadas: atrás do músculo peitoral, abaixo da fáscia muscular ou abaixo da glândula mamária.



De maneira geral, optamos por colocar o implante de silicone atrás do músculo quando a paciente tem o seio muito pequeno.


A escolha pela colocação na frente do músculo geralmente é feita para mamas de tamanho pequeno ou médio.


O tamanho das mamas, histórico de saúde, formato, tamanho e posição das aréolas (bico do seio) somados ao desejo da paciente vão nortear a escolha do local onde será colocada a prótese de mama.


Independente do plano de colocação da prótese, em todos eles a prótese é colocada atrás da glândula mamária e desta forma, normalmente não prejudica a capacidade de amamentação da mãe.

Maneiras de colocação do silicone


Existem três maneiras (vias de acesso) pelas quais as próteses podem ser colocadas: Via incisão inframamária, axilar ou periareolar.




A única maneira de colocação do silicone que pode prejudicar a amamentação (mas não é regra) é a incisão periareolar, pois o corte é feito ao redor das aréolas e partes dos ductos (vias por onde o leite transita) são seccionados. Devido à incisão, esses ductos podem ser prejudicados, dificultando parcialmente a passagem do leite.

Posso colocar próteses enquanto estiver amamentando?


Algumas pacientes durante a amamentação, a mama atinge um volume almejado o qual muitas pacientes desejam manter após o período de lactação.


Porém, não se recomenda a colocação de implantes de silicone até seis meses após o término da amamentação. E o bebê, claro, não pode ficar sem mamar.


Mas se você gostou do tamanho dos seus seios nessa fase, vale fazer uma visita ao cirurgião plástico para que ele avalie os tamanhos das mamas e programe as medidas do silicone a serem implantados quando o procedimento puder ser realizado.


O silicone atrapalha a qualidade de leite?


Atualmente, as próteses de silicone são produzidas com um tipo de gel coesivo e envoltas por uma membrana de silicone. O gel coesivo garante que, mesmo havendo o rompimento da membrana, o líquido não vai se misturar com o corpo.

Sendo assim, a prótese de silicone não atrapalha a qualidade do leite.

O silicone atrapalha o bebê na hora de sugar o leite?


Por serem inseridas abaixo das glândulas mamárias, as bolsas de silicone não impedem que o bebê sugue o leite normalmente.

O silicone diminui a quantidade de leite produzido?


A quantidade de leite produzido depende da frequência da sucção realizada pelo bebê, assim como das mudanças hormonais ocorridas na mulher, durante a gestação. Normalmente, quanto mais o bebê sugar, mais leite a mãe vai produzir.


O tamanho da prótese pode diminuir a quantidade de leite produzido. Quanto maior a prótese usada, mais pressão ela faz na mama e, com isso, pode causar perda em graus variáveis de volume da glândula mamária. Teoricamente, se a mulher perder muito volume de glândula, isso pode prejudicar sua amamentação.

Seios com silicone sofrem com flacidez após a amamentação?


Cada paciente tem as suas particularidades, a aparência dos seios após a amamentação varia de acordo com a predisposição genética, formato e o tamanho da mama, independentemente da presença das próteses.

Desta forma, ao contrário do que a maioria das mulheres pensa, seios com silicone permitem uma amamentação tão saudável quanto àqueles que não passaram pela cirurgia.


Na maioria das pacientes, a colocação de implantes de silicone não prejudica a amamentação.

Recomendamos sempre ao programar uma cirurgia estética, passar em consulta com um cirurgião plástico de sua confiança para que ele lhe oriente e esclareça todas as suas dúvidas.

Autor: Dr. Marco Aurélio Guidugli - Médico com mais de 15 anos de Experiência formado pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, Mestrado na Universidade de São Paulo -USP e mais de 11.000 cirurgias realizadas. Cirurgião Plástico Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Especialista em Cosmiatria, Cirurgias Plásticas Faciais e de Contorno Corporal.


Esclareça as suas dúvidas no WhatsApp 11-97796-0848

Agende a sua consulta

© 2020 Dr. Marco Aurélio Guidugli - CRM-SP 115.842 - RQE 39.781