© 2020 Dr. Marco Aurélio Guidugli - CRM-SP 115.842 - RQE 39.781

HIPERIDROSE AXILAR

O que é hiperidrose?

O termo 'hiper' significa exagero. 'Hidrose', por sua vez, se refere à sudorese.

Hiperidrose então significa suar exageradamente.

Mas como saber se a quantidade de suor está normal ou excessiva?

Pessoas com esse problema queixam

-

se de não poderem usar roupas de certas

cores, pois evidenciam mais as rodas de suor sob as axilas.

Necessitam trocar de roupa durante um turno de trabalho ou levar dentro da sacola

pequenas toalhas para secarem as axilas

.

Relatam que o problema se agrava em situações de stress.

Referem desgaste acentuado das roupas.

Eventualmente, queixam

-

se de odor desagradável

(bromidrose)

resistente aos

desodorantes, mesmo sem volume excessivo de suor.

O distúrbio inicia - se geralmente na adolescência, melhorando ou desaparecendo

na meia idade.

 

 

Quais as causas do problema?

As glândulas de suor presentes nas axilas são de 2 tipos: écrinas e apócrinas. As

écrinas produzem um suor aquoso, em volume razoável, mas sem che

iro. As apócrinas

produzem um suor leitoso em pequena quantidade mas que, sob ação das bactérias da

pele, pode produzir odor. Assim, se a queixa é de grande volume de suor (hiperidrose),

provavelmente quem está funcionando demais são as glândulas écrinas.

 

Se o problema,

ao contrário, é odor desagradável (bromidrose), talvez haja um predomínio de produção

do suor apócrino.

Mas por que motivo estariam estas glândulas trabalhando demais?

Sabe

-

se que a produção de suor tem por finalidade regular a temperat

ura corporal

e eliminar toxinas. Portanto, seu funcionamento é "automático", ou seja, é regulado pelo

chamado "sistema nervoso autônomo" e independe de nossa vontade.

Existem então diversas teorias para explicar o porque desse excesso de suor: ou

existem glândulas demais ou elas estão sendo superestimuladas por impulsos nervosos

autônomos.