top of page

O que é Abdominoplastia à Flor de Lis?

Atualizado: 20 de set. de 2022

A abdominoplastia à Flor de Lis ("Fleur de Lis") ou abdominoplastia em âncora, é uma variante da abdominoplastia clássica na qual se faz incisões verticais desde a parte de baixo do abdômen até a região xifoide (abaixo das mamas), além da incisão baixa do abdômen.



Quando é necessária a abdominoplastia em âncora?


Ela normalmente é necessária quando a abdominoplastia clássica não consegue remodelar o corpo da maneira que o paciente deseja, devido a um acúmulo de pele tanto no sentido horizontal (lateral) como vertical (superior e inferior).

É como se existisse um acúmulo de uma pele flácida com grande mobilidade em toda a circunferência do abdômen. Ou seja, se o cirurgião retirasse apenas o excesso de pele, puxando tudo para "baixo", como ocorre na abdominoplastia convencional, acabaria sobrando tecido nos flancos (porções laterais do corpo).

Portanto, a solução é fazer também uma incisão vertical em toda a parte da frente do abdômen (incluindo a reconstrução do umbigo) para que se "puxe" a pele flácida dos lados para o centro do abdômen o excesso de tecido lateral. Com isso, consegue-se com muito sucesso a melhora do contorno global desses pacientes, especificamente na parte lateral do corpo.


Ideal para quem emagreceu muito


Isso acontece em alguns casos de ex-obesos ou pacientes com grande perda ponderal. Nesses casos, ocorre uma sobra de pele e gordura muito grande e a abdominoplastia clássica não consegue trazer os resultados desejáveis. Sendo assim, optamos, em comum acordo com os pacientes, pela correção do excesso de pele vertical e horizontal, com o objetivo de otimizar o cortorno corporal.


O que muda na abdominoplastia em âncora?


O planejamento cirúrgico é altamente individualizado e planejado na abdominoplastia em âncora. Deve-se ter certeza das condições clínicas, laboratoriais e de saúde do paciente, pois essa cirurgia é maior e mais demorada que a abdominoplastia clássica. O local das cicatrizes e técnica cirúrgica é escolhido em conjunto com o cirurgião plástico.


O paciente deve ter uma alimentação balanceada e rica em proteínas para ter uma boa cicatrização e minimizar a chance de abertura dos pontos. Os cuidados gerais em casa do paciente são basicamente os mesmos de uma abdominoplastia clássica, devendo as vezes ampliar o repouso e atividades pois a cirurgia é maior e mais complexa.


No final, a cicatriz fica em "T" invertido (em forma de âncora) no abdome, vindo da parte central alta do abdome até a parte baixa onde se encontra com outra cicatriz horizontal longa no abdome. A qualidade da cicatriz depende de características individuais biológicas do paciente, uma boa alimentação e cuidados com a cicatriz. Por isso, é fundamental o seguimento rigoroso com o cirurgião plástico durante toda a recuperação, especialmente nos primeiros meses de pós-operatório.


Antes de programar qualquer cirurgia plástica, o mais indicado é que você procure um cirurgião plástico da sua confiança, para que ele avalie o seu caso e recomende o melhor procedimento de acordo com as suas necessidades.



Autor: Dr. Marco Aurélio Guidugli - Médico com mais de 17 anos de Experiência formado pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, Mestrado na Universidade de São Paulo - USP e mais de 15.000 cirurgias realizadas. Cirurgião Plástico Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Especialista em Cosmiatria, Cirurgias Plásticas Faciais e de Contorno Corporal.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page